Escolas inovadoras: 4 estratégias para se destacar no mercado

09/07/2019 em Coordenação escolar



Escolas inovadoras: 4 estratégias para se destacar no mercado
O Mapa da Inovação e Criatividade tem como objetivo identificar as instituições que têm impacto positivo no cenário educacional do Brasil. O propósito é fortalecer escolas inovadoras que buscam soluções criativas para os desafios da contemporaneidade, no intuito de formar crianças e jovens mais engajados. Ao finalizar o processo avaliativo, 178 instituições foram citadas. Todos sabem que gerenciar uma escola não é tarefa simples. Garantir a eficiência das estratégias pedagógicas, a qualificação dos educadores e melhorar a infraestrutura é algo que envolve muita dedicação, criatividade e trabalho. Mas se mesmo com tanto esforço a sua escola não está se destacando frente à concorrência, pode ser que você precise inovar. E é sobre estratégias para atingir esse objetivo que falaremos agora. Acompanhe e saiba como garantir um diferencial competitivo para conquistar mais alunos!

1. Usar a tecnologia a seu favor

Seria muito simples investir em computadores, lousas digitais ou tablets e ter todos os problemas resolvidos, certo? Mas não é assim. Inovar na sala de aula não se trata apenas de adotar tecnologias novas. Significa mudar a cultura do ensino e a maneira de se organizar. É realmente pensar fora da caixa. Hoje, um ponto essencial que diferencia as escolas inovadoras é o uso eficiente da tecnologia. Essas instituições sabem usar vários recursos como aliados do conhecimento. Investir em tecnologia e em treinamento do corpo docente é mostrar que a escola sabe dialogar com os novos métodos de aprendizado dos alunos. São atitudes que demonstram preocupação e flexibilidade com a absorção do conteúdo.

2. Personalizar a aprendizagem

Escolas que se esforçam para afastar a padronização do ensino do currículo se destacam. Ninguém percebe a realidade da mesma maneira, aprende no mesmo ritmo ou nutre os mesmos interesses. Pelo contrário: nossa personalidade, bagagem de vida e habilidades naturais fazem com que sejamos seres humanos únicos. É fundamental, portanto, que os professores adotem estratégias que reconheçam as singularidades dos alunos, que assimilem conhecimento com ritmos e processos distintos e se esforcem para acomodar todas essas diferenças. Mas como colocar tudo isso em prática? A partir de ambientes (espaços comuns e sala de aula) estimulantes, oferecendo o tempo necessário para que cada aluno se engaje com as atividades e projetos que mais despertarem sua atenção.

3. Trabalhar a multidisciplinaridade dos projetos

Sabe aquela ideia de que cada disciplina do currículo representa um campo de conhecimento isolado? É uma noção totalmente obsoleta. Atualmente, sai na frente quem reconhece que todos os saberes se inter-relacionam e são codependentes. Química, Física, Filosofia, Artes e História? Essas matérias são distintas faces do mesmo prisma, e a melhor maneira de fazer com que os alunos percebam isso é a partir de projetos multidisciplinares. Instituições que incorporam esse método de educar estão alinhadas às tendências inovadoras e revolucionárias já comuns em outros países.

4. Fazer o desenvolvimento holístico

Quando falamos sobre desenvolvimento holístico estamos nos referindo à percepção de que todo ser humano é multifacetado e complexo. A educação não pode deixar de lado essa complexidade, e sim incorporá-la. Somos seres intelectuais, mas também culturais, emocionais e sociais. Desenvolver esses aspectos é uma iniciativa tão indispensável quanto garantir a educação acadêmica. Podemos dizer, portanto, que escolas inovadoras são aquelas que valorizam e trabalham toda a multidimensionalidade da existência humana. Em geral, são escolas que conseguem perceber a complexidade da sociedade atual e se esforçam para formar cidadãos atuantes, críticos e interessados em deixar uma marca positiva no mundo. Ou seja, elas acabam se posicionando como centros transformadores, dispondo-se a construir pontos em vez de obstáculos. Não se esqueça de que escolas inovadoras devem procurar maneiras de nutrir uma postura agregadora e colaborativa em seus estudantes e colaboradores. Que tal começar a adotar essas medidas para transformar sua escola em um ambiente inovador e criativo? Não perca mais tempo! Gostou deste texto? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber todas as novidades sobre educação diretamente no seu e-mail!

Veja também

Share via