Produção de texto: como incentivar os alunos a escrever melhor?

15/07/2019 em Ensino



Produção de texto: como incentivar os alunos a escrever melhor?

A produção de texto está presente nas diversas etapas do conhecimento. Ela se relaciona com os estudantes desde criança, estimulando a criatividade. E, no final do Ensino Médio, é bastante decisiva para o Enem.

Durante toda essa jornada, a relação do aluno com a produção textual pode ser conflituosa. Afinal, ela é desafiadora para os estudantes que não são corretamente estimulados e motivados a desenvolver a escrita. E o educador desempenha um importante papel em todo esse processo.

Quer saber como estimular a produção textual nos seus alunos? Continue a leitura.

Incentive a leitura

No ambiente escolar, um dos primeiros contatos dos estudantes com o texto acontece pela leitura. Ela estimula e instiga a criatividade infantil com histórias que apresentam diferentes cenários, personagens e valores que são internalizados nas crianças.

O hábito de ler faz com que o estudante crie compreensão dos diversos estilos de contar uma história: narrativa, fábula, argumentação, conto, poesia etc.

Portanto, estimular a leitura em sala de aula é uma maneira de incentivar a produção textual.

Porém, é importante que os livros sejam apresentados como elementos de diversão e fonte de conhecimento.

Ou seja, os estudantes não podem encarar a leitura como uma obrigação acadêmica, tornando a prática maçante e pouco atrativa.

Promover rodas de leituras, buscar produções que dialoguem com a realidade do estudante e deixar os livros acessíveis são maneiras de incentivar a prática.

Fortaleça a autoconfiança

Muitos estudantes têm medo de escrever. O nervosismo e a falta de confiança são impeditivos para liberarem sua criatividade e deixarem o texto fluir.

Em alguns casos, essa barreira pode significar o sentimento de limitação no conhecimento de vocabulário ou das regras gramaticais.

Para tentar superar essa barreira, o professor tem um papel fundamental. É ele quem precisa estimular a autoconfiança dos estudantes, mostrando que a prática leva ao melhoramento da escrita.

Criar ambientes abertos para discussão também auxilia os estudantes a se sentirem menos inibidos a pedir ajuda para os seus colegas de sala e para o próprio docente.

Abordar a produção textual como uma atividade divertida e útil para os estudantes também facilita a autoconfiança.

Além disso, o professor precisa compreender que cada aluno expressará a escrita de forma pessoal e que isso precisa ser valorizado. Afinal, escrever é um exercício bastante íntimo.

Valorize a criatividade

Para conseguir desenvolver boas produções textuais é fundamental ter criatividade. Por isso, o professor deve valorizar e estimular ambientes que instiguem e fortaleçam essa característica nos estudantes.

Por exemplo, mostrar os vários estilos existentes é uma maneira de inspirar os alunos a encontrarem e criarem o seu próprio. Se as histórias em quadrinhos são os maiores atrativos, peça para que o estudante desenvolva um texto baseado nesse formato.

O professor também pode deixar um tempo para que cada aluno faça uma escrita livre.

Nesse caso, não é necessário apontar temas, formatos ou padrão, apenas permitir que o estudante desenvolva um conteúdo sobre o seu gosto pessoal. Assim eles conseguirão superar o nervosismo e liberar a escrita.

Mostre que a escrita é uma forma de expressão

O estudante precisa conectar-se com a escrita. Para tanto, é fundamental que ele consiga expressar os seus sentimentos e valores por meio dela.

A partir do momento que o aluno compreender que a escrita é um modo de expressar os seus pensamentos, a produção textual será menos desafiadora para ele.

Esse raciocínio é fundamental para superar, por exemplo, a redação do Enem. O texto dissertativo — estilo cobrado no exame — pede para que o aluno seja capaz de construir uma proposta de intervenção diante da problemática apresentada, isso considerando a realidade vivida.

Sem uma verdadeira conexão entre o estudante e a produção textual, o conteúdo pode ficar vazio e pouco atraente para o avaliador.

Para saber se o estudante está no caminho certo e conseguindo desenvolver melhor as suas produções textuais — principalmente visando o Exame Nacional — é preciso avaliá-las de perto.

Nesta tarefa, o professor conta com o auxílio da tecnologia, como o aplicativo Nota 1000.


Você conhece alguma outra forma de estimular a escrita dos estudantes? Deixe seu comentário aqui no post!

Veja também

Share via